terça-feira, 27 de julho de 2010

Anúncio de oportunidade

Frequentemente ficamos expostos a anúncios que se aproveitam de data ou fato que tenha virado notícia para, dentro desse contexto, comunicar alguma marca, produto ou serviço. Tal tipo de ação é chamado de anúncio de oportunidade, e tem como principal objetivo gerar um efeito “boca a boca” no público.

Na esfera esportiva, tivemos recentemente um anúncio de oportunidade que gerou uma grande polêmica, e consequentemente, cumpriu seu papel, trata-se do anúncio das roupas íntimas Sloggi, que aproveitou o período da principal prova de ciclismo mundial, o Tour de France, para espalhar anúncios, nos quais aparecem belas modelos andando de bicicleta trajando roupas íntimas.

Contudo,  essa estratégia tem sido tão disseminada em algumas ocasiões, que acaba descaracterizando o aspecto de “oportunidade” em anúncios relacionados a fatos do cotidiano.
A eliminação do Brasil na copa de 2010 é um bom exemplo dessa descaracterização, tamanha a quantidade de anunciantes que veicularam no dia seguinte à derrota para Holanda “anúncios de oportunidade” incentivando e consolando a torcida brasileira.


Algumas dessas mensagens, conforme será ilustrado a seguir, além de inteligentes, tinham realmente grande apelo sentimental, porém a exagerada quantidade de anunciantes que se aproveitou do tema fez com que as mesmas perdessem parte do aspecto emocional.                                          
“É hora de transformar lágrimas em suor. O treinamento para 2014 começa agora”. - NIKE
“Faltam 49 meses para o hexa”. – VOLKSWAGEN
“Vamos continuar sonhando juntos o sonho de cada brasileiro. Hoje, em 2014 e sempre” - ITAÚ
“Quem levanta a cabeça enxerga mais longe, enxerga 2014” - VIVO
“Em 2014 não vai ter pra ninguém” – VISA
“Em qualquer Copa, em qualquer país, com qualquer técnico, com qualquer time, o campeão não muda: a torcida do Brasil” -  REDE GLOBO

Vale também registro, o anúncio do Pão de Açúcar, "A I qembu le sizwe (seleção, em Zulu) sai do Mundial. Não do coração da gente. Valeu, Brasil. Nos vemos em 2014" .
Só que por um erro do jornal, o anúncio foi publicado no dia seguinte à vitória sobre o Chile, lamentável...
Apesar desse crescente "exagero", não há  como se tirar o mérito das empresas que acreditam no esporte e elaboram todo um planejamento para extrair o máximo de benefício em cada ação.
No entanto, é indispensável que dentro do planejamento de comunicação e marketing haja espaço para analisar e estimar o que a concorrência direta e indireta – outros anunciantes -, estarão fazendo, quais efeitos essas iniciativas poderão ter sobre a estratégia definida, além, é claro, das eventuais correções de rumo.
Sem isso, potencializa-se o risco de gerar na mente do consumidor uma grande confusão entre anúncio de oportunidade e oportunismo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário