terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Pelo telefone

A aparelho celular talvez seja o produto mais próximo do conceito de universalidade no Brasil, dados de dezembro de 2010 dão conta da existência de 203 milhões de linhas.
Portanto, ações de mobile marketing devem ser sempre consideradas em iniciativas integradas de marketing, sejam essas na forma de mensagens de texto, correios de voz, mobile site, games, etc.
Entre as vantagens desse tipo de mídia, podemos citar o baixo custo das ações, a sua associação a conceitos de modernidade e a maior facilidade de mensuração de resultados.

Apesar de ainda subutilizada por muitas empresas, já temos alguns excelentes cases a respeito, entre os quais achamos interessante citar a ação da Adidas na Maratona de Londres.
A Adidas, mesmo sendo a empresa de material esportiva oficial do evento, preocupava-se com a quantidade de marcas (concorrentes diretos, presentes nos materiais esportivos dos corredores e indiretos, presentes nas propriedades de mídia utilizadas pelos demais apoiadores e patrocinadores) expostas na prova.
Já a maratona tem como característica ser uma competição extremamente atraente para quem participa, porém nem tanto para os parentes e amigos que se dispõem a acompanhar e torcer.
Isso porque, em tese, o melhor ponto para assistir é a linha de chegada, ponto demandado por todas as pessoas, o que torna difícil a busca por um lugar nessa área, além do que, é um esporte sujeito aos mais diversos tipos de intempéries, os quais podem causar atrasos consideráveis e até desistências.
Em função dessas incertezas os amigos/torcedores não têm como saber o que está ocorrendo.
Atenta a essas características e em busca de uma forma para se destacar, a empresa encomendou o desenvolvimento de uma plataforma para mobile, que permitia acompanhar em tempo real o desempenho de qualquer atleta, assim como saber o local onde ele estava, o que propiciava aos amigos do corredor a possibilidade de se dirigirem para apoiá-lo no ponto que melhor lhes conviessem.
Para isso bastava digitar o nome ou número do corredor no wap da adidas.
As ações de offline no evento foram utilizadas apenas para divulgar esse serviço, e mesmo assim, apenas na forma de folhetos e cartazes na expo do evento.
Os resultados foram considerados excelentes: 10% dos corredores foram rastreados, 4.320 pessoas utilizaram o aplicativo, além de uma repercussão bastante positiva em redes sociais.

É fácil notar que em função do cada vez mais acelerado ritmo de vida das pessoas, o fator mobilidade conferirá vantagens competitivas a quem souber dele se utilizar, portanto, será inconcebível elaborar ações de marketing que não estejam integradas com soluções para mobile.
Sendo que para o segmento esportivo, essa situação é ainda mais presente em função de sua associação ao dinamismo.



4 comentários:

  1. Interessante. As pessoas estão cada vez mais conectadas 24h/7d e isso vai até ao ponto do dispositivo móvel passar a ser a carteira e a identidade de cada um.
    Por um lado é preciso que a cada um seja dada a opção de aderir ou não a tais serviços. Receber no seu celular, seja mensagens de publicidade ou de serviços cujo interesse tenha partido de outra parte (interesse econômico, bem entendido) pode encontrar muita resist~encia por parte dos usuários.
    Mas vale considerar idéias criativas.

    ResponderExcluir
  2. Jacques Malka Y Negri15 de fevereiro de 2011 21:17

    Parabéns pelo artigo e escolha do tema. Recentemente participei de uma jornada esportiva entre escolas sulamericanas no Chile e uma palestra abordou a necessidade das escolas em não mais " lutar " contra o mobile phone, se preocupando em integrar o produto como ferramenta útil à educação. O caminho, neste particular, ainda é longo, porém inevitável.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Jacques
    Interessante a abordagem da palestra, vale a reflexão.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo comentário, Nelson
    Vc tem razão, quando atuamos nesse segmento tive muita preocupação com as eventuais "invasões" de mensagens de texto que queriam alcançar os clientes.
    Abraços

    ResponderExcluir