terça-feira, 24 de setembro de 2013

Sainsbury's e o Marketing 3.0

Mesmo ciente de que o título do artigo não desperta grande atratividade, visto que a grande maioria dos leitores não tem como foco de interesse o setor varejista e que a empresa em questão não tem operação no Brasil, resolvi mantê-lo com o intuito de aumentar, mesmo que insignificativamente, a atenção dos leitores sobre a marca.
A Sainsbury’s é a segunda maior rede de supermercados do Reino Unido, o que, de fato, em nada agrega ao objeto do texto, entretanto, a preocupação da empresa com os aspectos de sustentabilidade são dignos de registro e repercussão.
Entre as suas  inúmeras iniciativas, podemos destacar a da produção de frangos de corte de forma a reduzir a pegada de carbono e a produção do leite que leva sua marca, na qual os 334 produtores fornecedores precisam cumprir nove normas referentes à nutrição e instalações, entre outros.
Além da preocupação com o bem estar animal, a rede instalou painéis solares em parte de suas lojas, o que permite reduzir a emissão de carbono através da diminuição de gases com efeito estufa.
Vale ressaltar que os custos/investimentos dessas iniciativas são totalmente absorvidos pela empresa. 
O que torna a atuação da Sainsbury's um ótimo exemplo de gestão do chamado Marketing 3.0.

Aqui vale um parêntesis para passar a visão de Kotler, de forma bem resumida,  sobre a evolução do marketing e suas fases.
Na 1.0, o marketing consistia na venda de produtos a todos que quisessem comprar.
Já a 2.0 foi pautada na informação e na busca pelos anseios funcionais do cliente.
Até que chegou a 3.0, voltada a valores que propiciam um mundo melhor, ou seja, os clientes passam a procurar marcas que foquem, também, aspectos ligados à justiça social, econômica e ambiental. 

No esporte não faltam exemplos de clubes, entre eles o Fluminense, que investem e focam os aspectos de sustentabilidades. 
As arenas e competições também dão ótimos exemplos de iniciativas ligadas à proteção do meio ambiente e aos animais.
No entanto, em função da intenção do artigo, voltarei a utilizar a Sainsbury’s como benchmarking de empresa comprometida com a sociedade e, consequentemente, com o esporte.

Essa rede de varejo foi a primeira da história a comprar a cota principal dos Jogos Paralímpicos.
Além do fortalecimento da marca, a empresa conseguiu nos primeiros 4 meses do patrocínio, um aumento de vendas de 1,9%, enquanto que a Tesco, sua principal concorrente cresceu 0,2%.
Tais resultados incentivaram a Sainsbury’s a renovar contrato com o Comitê Paralímpico Britânico para os Jogos Paralímpicos do Rio 2016 e para o Campeonato Mundial Paralímpico de 2017 em Londres.
Além dessa iniciativa, adquiriu o title sponsor do Summer Series, um conjunto de três eventos de atletismo no Reino Unido, inclui-se aqui o Sainsbury’s Anniversary Games, que comemorou um ano dos Jogos de Londres 2012.

Sem dúvida, um excelente case que mostra como é possível usar o esporte para unir pessoas e melhorar o relacionamento com clientes, fornecedores, colaboradores e opinião pública.


Nenhum comentário:

Postar um comentário