terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Relatório anual


A maioria das grandes empresas costuma preparar um relatório anual com o intuito de passar aos seus stakeholders (todos os segmentos que influenciam ou são influenciados pelas ações de uma organização) um panorama do que ocorreu naquele exercício, informações sobre os resultados, projetos realizados, etc.
Alguns desses relatórios chegam a ser considerados verdadeiras peças artísticas em virtude das ilustrações, fotos e até dos temas que são escolhidos como enredo para a narrativa dos fatos abordados .
O preço para a elaboração e confecção de um relatório com essas características não é baixo, razão pela qual não preconizo que clubes e confederações adotem tal iniciativa nesses moldes, até porque, são entidades sem fins lucrativos e grande parte dos seus stakeholders não demonstra grande interesse por resultados financeiros.
O que é uma pena, pois se os torcedores e sócios dos clubes tivessem o hábito de acompanhar e cobrar resultados que não fossem meramente esportivos, muitos times não estariam nesse momento em situação alarmantes.
Mas deixemos as críticas sobre essa postura para outra ocasião.

Na verdade, o tema escolhido não teve a intenção de fazer o tradicional paralelo empresa / esporte sob o prisma de marketing, mas revelar um pouco dos processos que ocorrem no blog Halfen Marketing Esportivo, que completou seu 1º ano.
  • As idéias surgem através de muita leitura, pesquisas em sites e demais veículos de comunicação. Muitas das vezes uma notícia comum consegue ser transformada num artigo ao se agregar análise e se adaptar conceitos de marketing.
  • Não é fácil escolher temas, tentar adivinhar o que os leitores gostariam de ler, passar uma visão pessoal sem ferir suscetibilidades, superar períodos sem inspiração, tentar não ser passional, resistir à tentação de revisar cada texto um número insano de vezes, etc.
  • As visitas dos leitores são acompanhadas e analisadas diariamente com o intuito de se tentar identificar temas e títulos mais atrativos, localidade dos visitantes do blog, tempo de navegação, etc. Afinal, não faria sentido escrever tantos artigos preconizando a adoção de análise de dados, se o autor não agisse dessa forma.
  • O retorno vêm do reconhecimento através dos e-mails, críticas e comentários, além da certeza de estar contribuindo para o esporte, para o marketing e para a gestão esportiva ao prestar esclarecimentos sobre  o que é marketing e como o mesmo pode ser aplicado ao esporte.
  • As metas para o próximo ano não diferirão muito das que tinha quando comecei a escrever esse blog, disseminar os conceitos de marketing no esporte, diminuir a vulgarização e a confusão sobre o que é realmente marketing e lutar para que o termo marketing esportivo não seja tão banalizado como ocorre hoje.
Contas prestadas. Feliz 2011 a todos!


Um comentário:

  1. Eduardo Albuquerque25 de janeiro de 2011 10:12

    hehe boa analogia!

    parabens pelo blog

    ResponderExcluir