terça-feira, 24 de abril de 2012

Patrocínio nas camisas NBA




comentamos sobre o lockout da NBA e de alguns problemas financeiros que a Liga e algumas franquias passam mesmo com as ótimas receitas geradas. 
Algumas das medidas sugeridas para o equacionamento das contas já foram implementadas, entre elas as negociações com os fabricantes de bebidas alcóolicas, vetadas durante muitos anos das quadras norte-americanas e que resultou num novo contrato entre a Bacardi e o Miami Heat e com a própria NBA. 

Entretanto, uma iniciativa que certamente traria estabilidade a esse mercado, ainda sofre resistências que adiam a sua adoção - refiro-me ao patrocínio das franquias e à exposição desse nas camisas das equipes.
Vale ressaltar que as equipes da WNBA (Women's National Basketball Association), correspondente à NBA no basquetebol feminino, já ostentam a marca de seus patrocinadores nas camisas. 
Tanto as franquias da NBA como da WNBA têm a adidas como patrocinadora oficial dos uniformes, porém apenas nos uniformes das equipes da WNBA aparecem as três listras que caracterizam a marca. 
Atualmente na NBA, a marca da adidas só aparece nos uniformes de aquecimento e agasalhos. 
Ter a marca nas camisetas dos times da NBA será com certeza um ótimo investimento para os anunciantes, principalmente no que se refere à exposição da marca.
Segundo a Horizon Media, empresa de serviços de mídia,  esse valor equivaleria a US$ 31,1 milhões , considerando apenas as transmissões das partidas pela TV, não incluindo aqui noticiários e outras meios de comunicação. 
Números como esses já seriam suficientes para atrair o interesse de diversos patrocinadores, adicione-se a isso a possibilidade de associação da marca a equipes cada vez mais globalizadas, com jogadores que são ídolos e que disputam um campeonato extremamente bem organizado e planejado. 
Diante de tantas vantagens por que será que uma solução tão simples e adotada pelas maiores equipes de futebol e voleibol ainda não foi encampada pela NBA? 

Na verdade a medida não é tão simples como pode parecer ser. 

Alguns pontos precisam ser definidos e negociados com as partes envolvidas, no caso, os jogadores pelos direitos de imagem, as franquias e, obviamente, a própria NBA. 
Além desses, o processo deverá envolver as emissoras, que provavelmente não ficarão muito satisfeitas se tiverem que exibir gratuitamente a marca dos anunciantes. 
O que, em minha opinião, é uma atitude meio míope, pois na ânsia e ganância por maiores receitas, as emissoras esquecem ou não enxergam que ingredientes como times mais fortes, campeonatos superavitários e ídolos geram excelentes conteúdos, as quais se refletem em mais audiência e maiores receitas com anunciantes. 

De qualquer forma, essa proposta já se arrasta por muitos anos e pelo histórico das negociações que envolvem a NBA não deve ser resolvida muito rapidamente.


2 comentários:

  1. Se isso acontecer( marcas de empresas nas camisas) será o o fim. estão querendo trasnformar a nba em clubes de futebol, camisa com patrocinio desvalorizam os times

    ResponderExcluir
  2. De fato, por questões estéticas, existem muitas pessoas que preferem uma camisa sem a exposição de outras marcas.
    Entetanto, temos que considerar que as operações esportivas precisam se viabilizar.
    Os crescentes custos com estruturas que melhorem o desempenho esportivo - inclusive salários dos jogadores - fazem com que a necessidade de maiores receitas seja uma realidade.
    Obrigado pelo comentário.
    Att

    ResponderExcluir