terça-feira, 3 de agosto de 2010

Marketing em redes sociais


Assim como nos demais ramos de atividade econômica, o esporte está atento para as possibilidades da utilização das redes sociais como ferramenta de marketing, com a vantagem de poder contar com a paixão de praticantes e torcedores.

O potencial desse segmento é enorme, pois não demanda muito investimento abrir contas em redes sociais, e o retorno pode vir através da venda de ingressos, produtos licenciados, além de promoções, onde se incluem também ações dos patrocinadores, sem contar é claro, da própria divulgação.
O Liverpool, por exemplo, promoveu o lançamento de sua camisa oficial através do Facebook.
A T-Mobile, patrocinadora do Bayern Munich estuda a possibilidade de oferecer pacotes exclusivos de telecom para os seguidores do clube em redes sociais.
Segundo dados de maio da Meet the boss TV, o Barcelona possui 82.959 seguidores no orkut, 2.023.496 no facebook e 298.507 no twitter, sem dúvida, números bem expressivos.
Ressalto que as redes sociais podem e devem conviver de forma harmonica, tanto entre si como com o site oficial.
No mundo corporativo também tem sido comum encontrar grandes empresas utilizando o Facebook e o Twitter para sua comunicação. A Dell já vendeu cerca de US$ 1 milhão em equipamentos de informática a partir de promoções especiais anunciadas pelo Twitter.

Esse processo ocorre em função da crescente utilização da internet por parte da população, que deixa o consumidor mais tempo diante do computador, seja lendo e-mails, navegando por sites, vendo vídeos e/ou participando de redes sociais, estima-se que 85% dos internautas brasileiros participem de alguma.
A maior presença na web propicia também uma mudança no que se refere à análise do comportamento do consumidor, visto que qualquer interação ocorrida nesse ambiente é detectada e, se bem trabalhada, pode fornecer informações valiosas para o profissional de marketing direcionar suas estratégias, fato mais difícil de ocorrer no modelo de loja tradicional, onde apenas as transações finais são registradas.
Outro aspecto importante nesse novo ambiente diz respeito à participação do consumidor, que constantemente contribui com opiniões sobre os mais diversos assuntos, produtos e serviços, além de fornecer informações sobre seus focos de interesses.

O recall do modelo Fox da Volkswagen ilustra bem esse ponto, pois o mesmo só ocorreu após uma massiva pressão na web, onde o acidente com um consumidor foi citado em 60 blogs, 135 tópicos de discussão no Orkut e teve seu vídeo visualizado mais de 200 mil vezes.

Em resumo, os gestores de marketing, inclusive os que atuam no segmento esportivo devem encarar as redes sociais como um meio de comunicação que lhes permitirá:
Saber o que falam sobre seu clube, empresa, esporte, produto ou serviço na rede.
Interagir de forma diferenciada e planejada em cada rede.
Disseminar de forma espontânea as comunicações a seu respeito.
Manter e acompanhar seus seguidores.

Vale, no entanto alertar que apesar de todas as utilidades do marketing através da web 2.0.designação para o conceito da web como plataforma, o qual envolve redes sociaisessa não substitui o marketing tradicional, mas serve como um excelente complemento para ações mercadológicas bem planejadas.


2 comentários:

  1. Idel,
    pra dar um highlight no que você falou...
    o facebook tá fechando uma parceria com o paypal. Imagina como o e-comerce vai ficar forte agora? No proprio facebook vc ja vai comprar a parada e pronto...
    As empresas tem queestar inseridas nas midias sociais...nem precisa fazer delas suas "lojas virtuais", mas uma especie de balcão ou sac, voltada para a relaçao com o consumidor...nesse ponto acho muito boa a utilidade dela.

    ResponderExcluir
  2. Fala Edu
    Obrigado por enriquecer o blog com sua experiência no assunto.
    Abraço

    ResponderExcluir