terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Feliz aniversário!

Grande parte da população e até de profissionais que trabalham com marketing têm uma visão distorcida acerca dessa área. 

Na maioria das vezes a confundem como mero agente responsável por eventos e/ou comunicação, razão pela qual tento abordar temas mais ligados ao estratégico e de alguma forma, esclarecer a principal função do marketing. 
Não obstante a isso, essa coletânea de textos ficaria incompleta se faltassem artigos sobre ações promocionais, assunto muito em moda, porém sem o devido enfoque estratégico. 

Quando me refiro à promoção, não me limito às ações de “descontos de preços”, mas a toda ação que desperte a atenção das pessoas, fato cada vez mais difícil em função do “bombardeio” de informações que somos submetidos a todo o momento, ou seja, tão importante quanto a busca pela venda de produtos e serviços é a busca pela atenção. 
Além da atenção, que considero como um ativo de fundamental importância, as ações promocionais têm o poder de fortalecer a imagem institucional de quem as praticam e ser parte do conceito estratégico. 
Para isso é necessário que tais iniciativas sejam elaboradas a partir de um objetivo da empresa, o qual prescinde obrigatoriamente de um planejamento. 

Infelizmente tem sido muito frequente encontrar gestores que agem de uma forma totalmente inversa, ou seja, têm uma ótima ideia e a desenvolvem sem se importar se a mesma serve para atender aos objetivos prioritários da empresa, clube e/ou confederação. 
Outro erro muito comum é o de realizar ações sem que se tenha elaborado previamente um calendário promocional que contemple a influência de sazonalidade e de fatores exógenos como feriados, férias, eventos de grande mobilização pública, datas comemorativas, etc.

O varejo de alimentos talvez seja o ramo de atividade que melhor trabalhe esse tema, os períodos de Natal, Páscoa e Carnaval têm produtos voltados às devidas datas   e lojas decoradas de forma temática.
Há ainda o famoso “mês do aniversário”, que apesar de se repetir no mesmo mês a todo ano, não costuma ocorrer  na data em que a rede foi efetivamente inaugurada. 
O tal "mês" é geralmente escolhido para minimizar os efeitos da sazonalidade  e de forma que não coincida com o “aniversário” de outra grande rede concorrente. 

Já no segmento esportivo, os objetivos das ações promocionais estão voltados basicamente para o fortalecimento da autoestima do torcedor, o aumento da base de simpatizantes e de maiores exposições na mídia – que se reflete em benefícios para os patrocinadores e diminuem o espaço das ocasionais agendas negativas e crises, muito comuns no futebol. 
O esporte norte-americano é um bom benchmarking para esse tema, onde as principais ligas (NBA, NFL, NHL e MLB) elaboram seus calendários de forma que as fases decisivas não concorram entre si, além de incluírem eventos promocionais como o All Star Games.
No Brasil, as ações promocionais ainda são tímidas no esporte, e não me refiro à quantidade e qualidade das mesmas, mas à falta de uma visão estratégica para a exploração máxima do potencial existente. 
Não há limites para a criatividade, desde que dentro de uma linha estratégica que não vise apenas a exposição como mera exposição.
Portanto, até um feliz aniversário carece de planejamento para ser realmente feliz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário